Artigos

A Tríade do Sucesso

Como alcançar o Sucesso em Três Passos

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Pode parecer tremendamente contraditório, mas sabia que DESEJAR o SUCESSO, seja qual for a empreitada, pode ser um duro golpe para a nossa mente? Uma dolorosa sabotagem contra nossas maiores forças e gerar efeito contrário? Sim, DESEJAR o SUCESSO pode ser o melhor jeito de levar você ao FRACASSO e mantê-lo nessa condição, gerando grande FRUSTRAÇÃO pelo fato de você não conseguir o planejado, ou seja, não lograr o tão sonhado êxito.

Sim, isso é possível!

Clique no play para ouvir o áudio:    em breve, aqui será incluído um áudio para você ouvir e baixar.

A Tríade do Sucesso

Eu já escrevi aqui neste site alguns artigos sobre a importância de DESEJAR, SENTIR e AGIR como sendo a fórmula para encontrar os resultados esperados. Eu chamo esta fórmula de Tríade do Sucesso.

A Fórmula Tríade do Sucesso

Se você já leu meus livros (baixe-os aqui: livro 1 e livro 2) ou se já assistiu a alguma das minhas palestras presenciais ou virtuais, sabe muito bem que sua vida é resultado do que você deseja, sente e faz. Mas essas três ações precisam estar juntas. Sempre!

Observação: você pode substituir o verbo DESEJAR por PENSAR.

Não basta desejar se você não sentir. E não basta desejar e sentir se você não agir. Uma ação separada das outras não ocasionará o que você quer.

Deixe-me explicar melhor: quando desejamos muito uma coisa a ponto de acharmos que temos que tê-la, o próximo passo é impreterivelmente transformar o desejo em sentimento, para dar a esse desejo uma carga de emoção tão grande que todo o nosso ser, todas as nossas células estejam voltadas para aquilo que desejamos. Vou falar sobre isso de outra forma: você, em algum momento de sua vida, já se sentiu apaixonado por alguém? Já sentiu uma paixão tão grande que chega a doer o coração de tão forte? Por mais que você tenha coisas para fazer, a cada segundo você se lembra da pessoa amada e deseja estar com ela? Pois bem, é sobre isso que eu estou falando. Se você não encontrar um jeito de se aproximar dessa pessoa, objeto do seu amor, para abraçá-la, beijá-la ou para dizer-lhe que a ama, nasce em seu coração uma tremenda sensação de frustração, e você se enche de tristeza, podendo até ficar deprimido e, no extremo, agressivo.

No entanto, a partir do desejo, movido pelo forte sentimento, se você age, indo ao encontro da sua amante, você completará o ciclo e se tornará realizado.

Percebeu que as três ações necessitaram acontecer para que você atingisse a felicidade plena? O mesmo se dá com o sucesso (entendendo que sucesso é estado de realização, isto é, quando alcançamos algo que queremos).

É fácil mas não tanto, porque nos boicotamos

Não sabemos o que queremos

Muitas pessoas sonham com o sucesso, mas não sabem o que estão desejando e, pior, nem sentem a emoção que motivaria qualquer ação em relação ao sucesso e, por isso, permanecem como estão e se acomodam na zona de conforto. Consequentemente, parece que nada acontece... e, logo, começam a perder as esperanças e deixam de acreditar na possibilidade de alcançar o que querem, perdendo então a fé em si e na capacidade de realização do desejo! Você já ouviu falar sobre isso? Já teve uma experiência semelhante? Pense bem!

Fé é o fator impulsionador do desejo e, ao mesmo tempo, é também o fruto obtido do desejo, que se fortalece quando somado ao sentimento.

Existe também um outro fator que nos leva ao fracasso. Há pessoas que acham que não merecem o que desejam. Sua autoestima é tão baixa, que elas não conseguem se ver em condições de sucesso. E, assim, constantemente se autoboicotam. Elas desejam mas não se permitem sentir a emoção motivadora e não se colocam em ritmo de ação. Sempre encontram justificativas para o autoboicote, que, na maioria dos casos, é inconsciente. Infelizmente, mais uma vez, o resultado disso é a frustração.

Nossas crenças limitantes condicionam nossa vida

O autoboicote também ocorre por causa das crenças limitantes que temos, geralmente adquiridas em nossa infância.

Quando pequenos, somos altamente influenciados pelos nossos formadores: nossos pais, avós, professores, amigos, entre outros, que exercem em nós um condicionamento de forma direta ou indireta. A televisão e a internet, nossa cultura local e grupo social também são canais de formação e influência da nossa personalidade.

Esses formadores atuam e interagem conosco através de programação verbal, exemplos e episódios específicos.

Com relação à programação verbal, eis aqui um exemplo: você já ouviu alguém dizer que você não tem competência para realizar determinada tarefa? Se quem lhe diz isso é uma pessoa que tem influência sobre você, esta mensagem, muito certamente, pode ficar gravada em seu cérebro como uma crença limitante e, a partir daí, você se achará incompetente para modificar aquela coisa, por mais que você tente.

Sobre o segundo item de influência (os exemplos), lembro aqui do ditado "uma fruta não cai muito longe da árvore que a produz". Por mais velho que seja este ditado, ele é incrivelmente atual e verdadeiro. Até Renato Russo (compositor e vocalista da banda Legião Urbana) já cantou sobre isso em sua música "Pais e Filhos" ("Você me diz que seus pais não lhe entendem. Mas você não entende seus pais. Você culpa seus pais por tudo. E isso é absurdo. São crianças como você. O que você vai ser, quando você crescer?"). Pense bem. Provavelmente, muitas das ações que você critica ou criticava em seus pais, hoje, como adulto, você repete.

A terceira forma básica de condicionamento são os episódios específicos. Eles são extremamente importantes porque moldam nossas crenças, ou melhor, nossas ilusões.

Tente se lembrar de um momento específico em sua vida no qual algo foi forjado e definido como sendo regra, lei, condicionamento determinante para que você não conseguisse concluir alguma coisa. Uma morte ou perda definitiva de alguém; um fracasso na família que proporcionou em você uma herança emocional; um trauma que deixou você incapacitado de evoluir como pessoa etc. Pare um pouco e busque no fundo da sua memória situações em que se viu constrangido. Se for preciso, busque ajuda de alguém da sua confiança (um amigo, um psicólogo ou um padre/pastor).

Matriz de Perdas e Ganhos

Sentir é uma experiência muito boa e fácil. Para executar esta ação, pense no que você realmente deseja. Reúna as informações necessárias para imprimir emoção a este desejo. Responda as seguintes perguntas:

  • O que eu ganharei quando eu conseguir o que desejo?
  • Como minha vida ficará ao alcançar o que desejo?
  • O que significa para mim este ganho?
  • Como eu vou lidar com este ganho?
  • O que eu perderei se eu não conseguir o que desejo?
  • Como minha vida ficará se eu não alcançar o que desejo?
  • O que significa para mim esta perda?
  • Como eu vou lidar com esta perda?

Procure estas respostas no fundo do seu coração. Busque a emoção delas. Se possível, visualize-se nos dois estados emocionais: no da perda e no do ganho. Quanto maior for a emoção que você conseguir reunir mais eficaz será a sua ação, que é o próximo passo.

Conclusão

Ok! Agora você já entendeu o que é a Tríade do Sucesso?

Desejar, Sentir e Agir. Sendo que estas três ações são inseparáveis.

Muito bem! Receba agora uma má e uma ÓTIMA notícia: A má notícia é que Papai Noel não existe e ele não vai atender o seu DESEJO só porque você desejou e até sonhou com seu presente, esperando com EMOÇÃO ganhá-lo no Natal (e você pode até ter escrito uma cartinha pra ele, listando os presentes que gostaria de ganhar). E a ÓTIMA notícia é que, se você já DESEJOU e SENTIU EMOÇÕES, você já deu os dois primeiros passos para viabilizar o seu sonho. Agora só falta o último e principal passo: FAZER.

Passo Fundamental: AGIR

De posse do desejo e da emoção, elabore agora o seu Plano de Ação.

Existem várias formas e metodologias para elaborar um Plano de Ação. Eu, particularmente, gosto muito do recurso técnico G.R.O.W. somado às Seis Perguntas Poderosas. Recorrendo a estas ferramentas de Coaching em conjunto conseguimos facilmente elaborar um plano de ação para qualquer objetivo.

A metodologia é tão fácil e precisa que depois que nos acostumamos com ela (e não leva muito tempo para que isso aconteça!), conseguimos aplicá-la nas mais diversas situações de nosso dia-a-dia de forma muito rápida e eficaz.

Esta metodologia eu costumo ensinar logo na primeira sessão de um processo de Coaching. E com ela, o coachee é capaz de solucionar vários problemas e perceber quão eficiente é o processo.

Você deseja saber mais?

Clique no botão abaixo e deixe seu nome, e-mail e telefone para que possamos agendar uma sessão gratuita e experimental de Coaching. Nela eu explicarei pormenorizadamente o modelo G.R.O.W. e as Seis Perguntas Poderosas, que permitirão a você elaborar um plano de ação para qualquer objetivo que você tenha em mente.

Sim, eu quero participar de uma sessão experimental de Coaching!

Leia também:

- Como elaborar resoluções que serão cumpridas
- Como definir sua Meta para seu Desenvolvimento Pessoal
- 6 Tipos de Autossabotagem para não sair da Zona de Conforto 


Muito bem! Terminamos a reflexão de hoje. Gostou? Espero que sim.

Eu gostaria muito de conhecer sua opinião a respeito do que escrevi. Deixe o seu comentário aqui nesta página logo abaixo. Isso vai me ajudar a saber que estou no caminho certo.

Lembre-se: O Impossível... é Apenas uma Opinião.

Um abraço e até a próxima.

Aldo Marques Legal

Olá! Eu sou Aldo Marques. Escritor, palestrante, criador do Programa de Superação de Limites Vencer Agora® e autor da maioria dos artigos deste site. Sou Life Coach, especializado em desenvolvimento pessoal com ênfase em espiritualidade e Analista Comportamental habilitado para a ferramenta DISC Assessment pela Sociedade Latino Americana de Coaching - SLAC, com Professional Coach Certification pela International Association of Coaching Institute. Minha paixão é ajudar pessoas a serem melhores.


Se este texto suscitou em você o desejo de participar de um processo de coaching, entre em contato conosco para combinar uma sessão experimental. Atendemos presencialmente ou online, via videoconferências. Nossos telefones são (21) 98503-7777 - Aldo Marques e (11) 98308-3800 - Eunice Cardozo.

 

 

Buscar

Assine nossas Newsletters

Mais Artigos...

10 Março 2016
02 Dezembro 2015
28 Agosto 2015
06 Julho 2015

Dica de Livros

06 Janeiro 2017
07 Dezembro 2016

Dica de Filmes

10 Fevereiro 2017
09 Dezembro 2016
25 Novembro 2016
18 Novembro 2016